1ª SEXTA-FEIRA – 2/JANEIRO/2015

S. GREGÓRIO NANZIANZENO (329-90) e S. BASíLIO MAGNO (379). Dois amigos, dois bispos e dois dos maiores autores cristãos dos primeiros tempos. Gregório, monge e poeta, patriarca de Constantinopla e cantor da Santíssma Trindade teve que combater a heresia ariana. Basílio foi o panegirista dO Espírito Santo.

1 João 2, 22-28 ; Sal 97,1-4 ; João 1,19-28

UM PROGRAMA DE VIDA (1 João 2,22-28). Ainda hoje, certas ideias nos afastam e nos levam a recusar O Pai e O Filho. Quando se faz de Jesus um ser apenas histórico ignora-se a Boa Nova. Não se pode esquecer a relação filial de Jesus com O Pai. Ao tornar-se homem, O Filho manifestou essa relação, que é a própria vida de Deus. Ao viver entre nós numa ligação estreita com os homens e com O Seu Pai, Jesus introduz-nos e faz-nos habitar n’Ele e nO Pai. A vinda dO Filho pede-nos portanto uma resposta. O tempo de Natal convida-nos a reconhecer em Jesus, nascido num presépio, O Enviado dO Pai que nos dá a vida eterna. Eis-nos pois perturbados mas com um programa de vida esplêndido para 2015!

“QUEM ÉS TU JOÃO-BAPTISTA?” (João 1,19-28). Quem sois vós Paulo de Tarso, Francisco de Assis, Edith Stein? Quem sois vós, santos de ontem e de hoje? De onde vos vêm essas palavras, essa paz e alegria, essa capacidade de doação total de vós mesmos? “Não sou eu !” Isto não vem de mim: sirvo para pouco, não sou nada. Sou só alguém que deixa transparecer O Deus que me habita. É Deus que habita em mim, que vive em nós – até nos que andam distantes – pois, agora, a Sua graça transparece em todos os homens. Misteriosa e perturbadora a figura de João-Baptista, que gasta a vida a anunciar Aquele que vem depois de si e é maior do que ele! Esta sua maneira humilde de encarar o anúncio da fé – com o risco dum “não-reconhecimento” pessoal – é a forma que melhor carac-teriza um discípulo. João abre o caminho que leva à conversão os corações dos que o escutam, propondo-lhes um baptismo de água. Porém, só Jesus permite ultrapassarmos esse sinal de conversão, abrindo-nos a porta do acesso à plena realidade dO Reino. Sim!, Ele está realmente no meio de nós, embora não O reconheçamos de imediato! Deixemo-nos mover pela Sua Presença oculta.

“Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.