QUARTA-FEIRA – 31/DEZEMBRO/2014

S.SlLVESTRE l(335). O pontificado deste papa, eleito em 314, coincidiu com o reinado do imperador Constantino que, pelo édito de Milão (313), deu liberdade de culto aos cristãos.

1 João 2,18-21 ; Sal 95,1-2.11-13 ; João 1,1-18

AbrahamVanLingeNA NOITE DOS TEMPOS. O inverno chegou melancólico e o ano de 2014, nesta noite, irá soltar o último suspiro. Mais um ano se vai acrescentar à idade do mundo, idade que aliás jamais conheceremos exactamente. Mas será mesmo útil ou necessário que o saibamos? Ora, é à cabeceira do ano que agoniza que lemos o mais solene e santo dos prefácios. Toda a gente nos diz que tudo recomeça sem cessar, que – no fundo – nada muda e que apesar das muitas festas artificiais e febris celebradas no mundo, todos se aborrecem. Bem-aventurados os que renovam os seus corações e renovam o próprio tempo no eterno começo de Deus! Na origem da História que não conhecemos e que – por vezes – nos causa medo, está a Palavra, está a luz. Está Deus – Deus e um Menino – está um Deus feito homem, estão as testemunhas que Ele envia, e n’Êle, a possibilidade de todos os homens se tornarem filhos de Deus: como é bom, em segredo, sabermos isto! É suficiente para que O possamos ver – longe de todos os “reveillons”, sem sentido -, e ver com mais clareza. Ó!, como é de facto tão claro este entardecer na noite dos tempos !

“Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.