QUINTA-FEIRA – 18/DEZEMBRO/2014

Jeremias 23, 5-8 ; Sal 71, 2. 12-13. 18-19 ; Mateus 1, 18-24

SonhoDeSaoJose_Bl“TU DAR-LHE-ÁS O NOME DE JESUS…” (Mat.1,18-24). A bem dizer, nada de original neste nome de Jesus, ou Josué ou Iéshua, tão frequentes no mundo bíblico : é este o nome de (Jesus de) Ben Sirá, e até, segundo certas versões, de Barrabás, liberto por Pilatos (Mat.27,17). Todavia, Jesus de Nazaré, não é apenas o sinal que “O Senhor salva”, porque Ele próprio é O Senhor, como O irá reconhecer S. Tomás aO designá-lO como “meu Senhor e meu Deus” (João 20,28). Graças à docilidade a Deus de Maria e de José, Cristo, ao mergulhar na nossa história, veio “perturbá-la”, obviamente no bom sentido. Ao salvar-nos do pecado, Ele libertou-nos da desesperança, da fatalidade e da visão pessimista da vida. Quer nas alegrias quer nos golpes duros, Ele está connosco: Ele é O Emanuel. Não, não estamos sós ! Mesmo que os homens não o entendam, Jesus fica ao nosso lado; Ele é O Adonai, como diziam os judeus, e podemos cantar-lhE a antífona de hoje: “Ó Adonai, guiai o povo de Israel, vinde salvar-nos”.

“Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.