QUARTA-FEIRA – 19/NOVEMBRO/2014

SantaMatildeDeHackebornSTA. MATILDE DE HACKEBORN (1240-1298). Mística alemã, mestra e amiga de STA. Gertrudes Magna no mosteiro de Helfta (Saxe). Iniciou a devoção mariana das três avé-marias diárias. STA. Matilde e STA. Gertrudes são as precursoras da devoção ao Sagrado Coração de Jesus.

SaoRafaelKalinowskiS. RAFAEL KALINOWSKI (1240-1298). Entrou, aos 42 anos, inspirado na Virgem Maria, nos Carmelitas descalços “por definição Ordem de Maria”, da Áustria, e trabalhou na restauração do Carmelo na Polónia. Morreu em Wadowice, terra natal de S. João-Paulo II que o canonizou (1991).

Apocalipse 4,1-11 ; Sal 150,1-6 ; Lucas 19,11-28

UMA GRANDIOSA LITURGIA CELESTE (Apocalip.4,1-11). O capítulo quatro do Apocalipse celebra uma liturgia grandiosa que preside ao desenvolver do próprio Livro, apresentando em sucessivas etapas a atracção da Jerusalém celeste. Para nos dar a coragem e a esperança, porque através dos combates, Cristo é já O vencedor definitivo de todas as nossas lutas. A liturgia da Jerusalém celeste permite-nos suplantar, com o anúncio profético da paz definitiva de Deus, qualquer “terror apocalíptico”!

ParabolaDasMinasDeOuro_Merian“SENHOR, ELE JÁ TEM DEZ !…”(Lucas 19,11-28). Esta parábola das minas de ouro fere-nos. Este rei não é a imagem do nosso Deus. É um rei violento que usa meios radicais para eliminar os inimigos. É um rei injusto que aprofunda a separação entre o que já tem muito e aquele que nada possui. Como entender-se isto? Esta violência evoca o irrepremível desejo de um Pai que quer ver os filhos crescer, e fazer frutificar o dom depositado nas suas mãos. O reino de Deus deve crescer, porque a glória dO Pai é que nós produzamos muitos frutos. Não será essa a maneira de se honrar a Deus? A “mina” de ouro dada pelo rei aos servos é o sinal dessa imensa confiança outorgada a cada um. Não a coloquemos escondida sob o alqueire. Àquele que a deixar frutificar pelo dom de si mesmo, está prometida a superabundância.

“Meditações Bíblicas”, trad. das Irmãs Dominicanas de Notre-Dame de Beaufort (Supl. Panorama, Ed. Bayard, Paris. Selecção e Síntese: Jorge Perloiro.