QUINTA-FEIRA – 18/SETEMBRO/2014

SaoJoaoDeMaciasS. JOÃO DE MACIAS (1585-1645). Nascido em Ribera del Fresno na Estremadura espanhola, primeiro foi pastor na sua terra e depois, convidado a trabalhar para um proprietário rico do Peru, emigrou para a América. Conhecido pela sua piedade, dava tudo aos pobres. Aos 36 anos foi aceite nos Dominicanos onde, durante 20 anos, foi irmão porteiro e a quem ricos e pobres procuravam para aconselhamento. Era conhecido pelas suas visões e oração ininterrupta do Rosário pelas intenções das almas do purgatório. A tradição conta que a caridade e as orações de Juan de Macias terão levado ao céu mais de um milhão de almas. Foi canonizado em 1975 pelo Papa Paulo VI.

1 Coríntios 15, 1-11 ; Sal 117,16ab-17. 28 ; Lucas 7, 36-50

“ELE APARECEU-ME COMO A UM ABORTO…” (1Cor.15,1-11). Os especialistas discutem o sentido exacto desta palavra: criança mal formada, criança nascida de uma mãe morta… A palavra diz apenas que houve um arrancar violento que transformou a vida de Paulo. Em qualquer caso, evoca uma situação de fraqueza e de inferioridade relativamente aos outros discípulos: Paulo não conheceu Jesus na Sua vida terrestre. Ele sabe-o e está desconfortado, mas pouco importa! Como por efracção, ele introduz-se na formulação do kerigma (mensagem), na proclamação da fé cristã, já tradicional: “Ele apareceu-me também a mim”. Espectacular audácia!

“ÀQUELE A QUEM POUCO SE PERDOA POUCO AMA…” (Luc.7,36-50). “Ó Deus, envia-nos loucos. Que eles se empenhem a fundo, que amem mais do que por palavras, que se entreguem verdadeiramente até ao fim”. Mas quem é o maior louco, Jesus ou a mulher?: os 2! Jesus mostra a Sua loucura de amor perdoando sem aguardar nenhuma palavra de arrependimento. Ele deixa-Se tocar, não só por gestos mas pela angústia envolvida em ternura. Quanto à mulher que derrama abundantes lágrimas e perfumes, ela inverte a lógica das pessoas sensatas e arranca do coração de Jesus o que ninguém poderia
dar-lhe : a graça de ser liberta da escravidão do pecado. Simão !, escuta o que Cristo te diz hoje, e ama até à loucura.

“Meditacões Bíblicas”, trad. das Irmãs Dominicanas de Notre-Dame de Beaufort (Supl. Panorama, Ed. Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.