QUARTA-FEIRA – 9/JULHO/2014

STA. VERÓNICA GIULIANI (1660-1727). Clarissa e mística italiana. Viveu durante 30 anos com os estigmas da Paixão de Cristo.

STOS. AGOSTINHO ZHAO RONG e CC. Primeiro sacerdote chinês martirizado. Faz parte dos 120 mártires, canonizados em 2000, que deram a vida por Cristo, na China, do séc. XVII ao séc. XX .

Oseias 10, 1-3. 7-8.12 ; Sal 104, 2-7 ; Mateus 10,1-7

UMA VINHA CHEIA DE VIÇO (Oseias 10,1-3.7-8.12). Oseias reflecte acerca dos males que caiem sobre o povo. Utiliza a imagem da vinha que Deus plantou e quer fazer frutificar; denuncia aquilo a que que se pode chamar “a ambiguidade do bem”. De facto quanto mais se multiplicavam os frutos mais Israel multiplicava os altares, ou seja a idolatria, com as consequên-as nefastas que todos conhecemos. Fenómeno que se verifica frequentemente na nossa vida. Mas a culpa não é da vinha! Se a vinha fosse estéril continuaria a haver bêbados : os espíritos malignos vagueiam à nossa volta à procura do mais pequeno interstício por onde possam voltar para ocuparem o seu lugar.

DozeApostolos_PedroAJoaoDozeApostolos_FilipeATadeuUMA IGREJA VOL- TADA PARA OS OUTROS (Mat.10,1-7). Se Cristo escolheu os Doze, foi para os formar e enviar ao mundo, não foi para eles fazerem milagres sem uma razão maior que ultrapassasse os próprios milagres. Foi, como Ele próprio lhes disse, para proclamarem que “O Reino dos Céus está próximo”. A expressão implica uma abertura que é barreira definitiva aos espíritos do mal. De facto, quando O Reino está próximo, o bem perde a sua ambiguidade, e Deus faz frutificar a Sua vinha sem a contrapartida do mal.

“Meditações Bíblicas”, trad. das Irmãs Dominicanas de Notre-Dame de Beaufort (Supl. Panorama, Ed. Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.