TERÇA-FEIRA – 27/MAIO/2014

SantoAgostinhoDeCantuariaSTO. AGOSTINHO de CANTUÁRIA (605). Monge beneditino, enviado do Papa Gregório Magno para evangelizar a Inglaterra. 1º Arcebispo de Cantuária.

Actos 16, 22-34 ; Sal 137,1-3. 7c-8 ; João 16, 5-11

PauloBaptizaAFamiliaDoCarcereiroNO MEIO DAS NOSSAS TREVAS (Act.16,22-34). A prisão de Paulo é semelhante às nossas vidas aprisionadas. Um corpo doente, dificuldades profis. sionais, familiares, de relação… A noite, por vezes, parece não ter fim. Então, perguntamos: “Onde estás Tu Senhor ?” E como são duras as palavras que nos apetecem dizer: “Valia mais eu afastar-me…” A fé, todavia, convida-nos a descobrir que O Senhor vem à nossa prisão, ao âmago das nossas trevas, abrir-nos as portas. Se Cristo se retirou para nos dar O Espírito, não foi para nos deixar alguma coisa etérea, sem força.

“É NO VOSSSO INTERESSE…” (Jo.16,5-11). Jesus anuncia a Sua morte : os discípulos não O verão mais. Na cruz, despojando-Se de todo o controle sobre a Sua missão terrestre, ele entrega a própria qualidade de filho ao discípulo amado, ao qual confia a Sua mãe. Jesus entrega-Se nas mãos dO Pai. Ele parte mas não deixa os discípulos sózinhos. Deixa-lhes O Seu Espírito. A força do amor que O une aO Pai, a força de vida, de ressurreição, que O Pai lhE entrega, Jesus dá-a aos Seus amigos. Graças à força dO Espírito que os envia em missão, eles continuarão a manifestar que Cristo vive, que é Deus connosco até ao fim do mundo : eles constituirão a Igreja.

Meditações Bíblicas”, trad. das Irmãs Dominicanas de Notre-Dame de Beaufort (Supl. Panorama, Ed. Bayard, Paris). Recolha e síntese: Jorge Perloiro.