SEXTA-FEIRA – 29/ABRIL/2016

a_SantaCatarinaDeSenaSTA. CATARINA DE SENA (1347-80). Terceira dominicana, convenceu o papa Gregório Xl a voltar de Avignon a Roma. As suas obras místicas valeram-lhe ser a 1a Doutora da Igreja. Canonizada (1461) é patrona da Europa. Catarina foi uma das pessoas a quem os “mistérios dO Pai” se revelam e encontram repouso em Cristo. Foi na longa contemplação da Sua Paixão que ela bebeu a confiança a que exortava os destinatários das suas cartas, bem como o amor que expulsa o medo. Apesar das diferenças de sensibilidade entre a Idade Média e a época actual, retenhamos esta proximidade com Cristo que nos dá acrescida acuidade no discernimento.

1 João 1, 5 –2, 2 ; Sal 102, 1-4. 8-9. 13-14. 17-18a ; Mateus 11, 25-30

O SANGUE DE JESUS PURIFICA-NOS (1 João 1,5–2,2) . Devemos interrogar-nos sobre as imagens desta epístola. A purificação pelo sangue derramado fundamenta-se no paganismo cruel, ou até nos códigos de honra da “vendetta”. Mas o texto de João refere-se ao ritual do “Yom kippur”: o sangue do animal simboliza a vida oferecida a Deus, que ao renovar a Aliança com o povo, lhe dá vida nova segundo o Seu amor e a Sua benção. A vida de Jesus é oferecida livremente neste trabalho de reconciliação entre os homens e Deus e Ele vai até ao fim na recusa da mentira, do ódio e do pecado. A ressurreição de Jesus pelO Espírito significa o perdão de Deus.

“UMA SÓ COISA É NECESSÁRIA… ” ( Mateus 11,25-30) . Conhecemos esta passagem do evangelho, algo perturbadora. Poderá Jesus fazer-nos crer que não é justo ter um pouco de actividade como Maria ? De facto, coloca-se aqui a problemática do agir humano que realizamos com a nossa razão e vontade para atingir um fim… Porém, nunca esqueçamos que cada um de nós é criado à imagem de Deus e as nossas acções visam conhecê-lO e amá-lO. Maria sentada aos pés de Jesus, é a imagem de nós-mesmos, sentados a orar para colocar as nossas perguntas aO Senhor e, em seguida, agir. Trata-se, por isso, de viver e agir segundo a vontade divina. Maria usa a inteligência, faculdade de contemplação, onde Marta usa a razão que a faz correr duma para outra ideia. Paremos para contemplar, e acalmemos a agitação dos raciocínios da razão. “Uma só coisa é necessária…”.

Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.