SEGUNDA-FEIRA – 5/JANEIRO/2015

S. JOÃO NEPOMUCENO NEUMANN (1811-1860). Natural da Boémia, este redentorista tornou-se o arcebispo de Filadélfia onde revelou grande zelo apostólico e “dedicação aos pobres, jovens e orfãos”, edificando mui-tas igrejas, escolas e orfanatos. Foi canonizado pelo BTOPaulo Vl, em 1977.

BTO. PEDRO BONILLI (1841-1935). Sacerdote durante 35 anos em Spoleto, foi o fundador das “Irmãs da Sagrada Família”.

1 João 3,22–4,6; Sal 2,7-8.10-11 ; Mateus 4,12-17. 23-25

RetirouSeParaAGalileia_Tissot“ELE PERMANECE EM NÓS…” (1 Jo.3,22–4,6). Numa época complexa em que vale tudo, em que é difícil escolher e comprometer-se, S. João vem despertar-nos. A sua leitura é um correctivo a todos os “falsos profetas” de 2015. O acontecimento da vinda dO Filho, na nossa carne, é o encontro decisivo da humanidade. Que O filho Se dê, Se rebaixe e permaneça entre nós, eis o que determina a história e o sentido das nossas vidas. Compreende-se porquê os “falsos profetas” O recusam: o consumo e o hedonismo determinam-os, esta ou aquela “grande” política ou científica orienta por completo a sua existência… Tudo o que pedir a Deus, Ele concede-mo, se eu for fiél aos Seus mandamentos. Isto pode ser um grande obstáculo onde “tropeçam” muitos cristãos sinceros, quando confrontados com as dificuldades. STO. Agostinho marca claramente a diferença entre o “acolhimento favorável” para a nossa salvação e a “satisfação” dos nossos desejos: “Aprende a orar a Deus, entregando-te ao médico para Ele fazer o que julge ser bom. A ti bastará declarar a doença, a Ele aplicar o remédio… Fica em paz: a caridade pede e Deus escuta. Ele pode não fazer o que tu queres mas realiza sempre o que te é necessário”. A Epístola de João apela a reconhecermos que O Filho é O vencedor e O maior, pois Ele permanece em nós e dá-nos O Seu Espírito.

“JESUS RETIROU-SE PARA A GALlLElA…” (Mateus 4,12-17.23-25). Será que Jesus, O Filho de Deus Omnipotente, teve medo? Com efeito, o anúncio da prisão de João Baptista, cujo destino adivinhava, fê-lO voltar à Galileia. Em várias ocasiões, Aquele que Se deixará prender na Sexta-feira Santa, evitou expôr-Se demasiado. Porque Ele não Se sentia preparado, ou sobretudo porque os homens ainda careciam do Seu ensino e exemplo? Quer preservando a Sua vida quer dando-a, Jesus tem apenas uma única finalidade: “Proclamar o Evangelho dO Reino e curar todas as doenças”. Assim procede Ele também connosco, Deus entrega-Se, Deus esconde-Se, Deus está presente, Deus está ausente, mas tem em vista apenas a realização do Seu único desígnio: manifestar-Se aos homens para os salvar.

“Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.