QUARTA-FEIRA – 10/DEZEMBRO/2014

SantaEulaliaSTA. EULÁLlA DE MÉRIDA (séc.IV). Mártir venerada em Espanha, morreu na fogueira com 14 anos na perseguição do imperador Maximiano.

S. GREGÓRlO III (751). Natural da Síria, foi eleito papa em 741. Enfrentou os iconoclastas, apoiados pelo imperador bizantino. Condenou-os num Concílio e ornou as igrejas de Roma com muitas imagens.

TOMÁS MERTON (1915-68). Monge trapista americano, convertido ao catolicismo a partir de posições ateístas e marxistas, famoso pela auto-biografia “A Montanha dos 7 Patamares”; escreveu mais de 70 livros sobre espi-ritualidade contemplativa, justiça social, e diálogo inter-religioso. Os escritos mais populares de Merton não são os pesados tomos teológicos, mas seus diários e escritos autobiográficos. Merton atrai os que buscam e os que têm dúvidas por causa da sua inabalável honestidade na procura do “eu verdadeiro” e de Deus.

Isaías 40, 25-31 ; Sal 102,1-4. 8.10 ; Mateus 11, 28-30

EXERCíCIO DE ADVENTO (Is. 11,28-30). Numa sociedade marcada por uma crise de identidade, é fácil cair-se no nominalismo irrealista.
Isaías vem hoje ajudar-nos e dá-nos um bom exercício para O Advento: Qual é o significado dO Senhor para mim? Para encontrarmos uma resposta a esta pergunta, devemos “erguer os olhos e olhar”. O Senhor não Se descobre no final de uma longa equação matemática, mas na contemplação da Sua acção em cada um de nós. A Sua acção é vital: dá-Se totalmente por nós. A Criação de Deus que se “desenrola” diante de nós, é um dom para a nossa felicidade. A Sua palavra é-nos dada em Jesus-Cristo. Deus é O Criador cuja “força”, “potência”, “vigor” e inteligência insondáveis mantêm os mundos. “Ele não Se fatiga” e nunca cessa de comunicar aos homens a Sua vida e o Seu vigor, esse dinamismo poderoso que a humanidade transporta em si. Esta força, sempre renovada, que Deus partilha com todos, permite ao homem manifestar a sua própria força e inteligência para habitar no mundo. Força de Deus presente também nos momentos de fraqueza, nos retrocessos, nas quedas e até nos desastres, mas  força inexaurível que impulsiona o homem e o coração reconhece. Dom de Deus que tem na Bíblia um nome: esperança!

“Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.