SEGUNDA-FEIRA – 29/SETEMBRO/2014

SaoMiguelSaoRafaelSaoGabrielArcanjosS. MIGUEL, S. GABRIEL e S. RAFAEL, Arcanjos. Os nomes dos 3 arcanjos, mensageiros de Deus, significam em hebraico: “Quem como Deus ?” (Miguel) , “Deus mostra a Sua força” (Gabriel) e “Deus cura” (Rafael).

Daniel 7, 9-10.13-14 ou Apocalipse 12,7-12a ; Sal 137,1-5 ; João 1, 47-51

CristoComNatanael_HenddrickszELES SERVEM-NO. Hoje, festejamos os Anjos – seres misteriosos – cuja exis-tência a Escritura atesta profusamente. Porém as leituras recordam-nos que eles têm algo em comum com os santos: os dois são inseparáveis do mistério de Cristo, e é sempre em Cristo – ou através d’Ele – que os celebramos. Daniel, na sua visão, vê milhões de anjos, mas é sobre O Filho do homem que fixa o olhar. João, no Apocalipse, vê também as potestades angélicas, mas contempla sobretudo Aquele a quem elas servem : O Cordeiro, que dO Pai recebeu o poder supremo sobre toda a Criação. Os textos do Novo Testamento em que os anjos aparecem, mostram-os igualmente como servidores de Jesus-Cristo. Jesus, dirigindo-Se a Natanael e aos Apóstolos diz-lhes: “Vereis os céus abertos e os anjos a subir e a descer sobre O Filho do homem”. O Mestre está imóvel, são os servos que se agitam em torno d’Ele… Pode fazer-se todavia aqui uma pergunta: será que os Apóstolos chegaram a ver isto ? Quando? Na linguagem normal o verbo “ver” substitui com frequência outros : compreender, conhecer, saber… Aqui sucede isso mesmo. Podemos concluir que é pela meditação da Escritura- em especial dos textos que falam das relações entre Cristo, o Senhor, e os Seus servos invisíveis – que penetraremos mais profundamente no mistério dO Filho do homem.

“Meditacões Bíblicas”, trad. das Irmãs Dominicanas de Notre-Dame de Beaufort (Supl. Panorama, Ed. Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.