SEXTA-FEIRA – 15/AGOSTO/2014

ASSUNÇÃO DE NªSª Um sinal grandioso apareceu no céu: uma mulher vestida de sol, com a lua a seus pés, coroada com 12 estrelas.

Apocalipse 11, 9a ; 12,1-6a.10ab ; Sal 44,10bc-12ab.16 ; 1 Coríntios 15, 20-27 ;
Lucas 1, 39-56

AAssuncaoDeMariaPARA UMA CIDADE NA MONTANHA (Lucas 1,39-56). A felicidade de Maria foi ter acreditado com todo o coração na palavra do anjo. Ela saiu ao encontro da prima Isabel com passo rápido, marca da sua fé. Uma fé suficiente para ousar meter-se a caminho e partilhar a sua alegria. Uma fé que reúne hoje duas mulheres na felicidade de serem mães. A nossa própria fé também está do lado da alegria. Por vezes sobrecarregados no nosso caminho nem sempre estamos suficientemente livres para a expressar. Mas Maria leva em si a promessa de Deus para todo um povo : “O Senhor fez em mim maravilhas”. Ela não pode calar a Boa-Nova : O Espírito Santo tornou-Se carne nela. Ela está grávida dO Salvador. A nossa fé também nos mete a caminho. A exemplo de Maria, também ela produz fruto e a própria vida de Deus. Feliz aquela que acreditou, pois Maria prefigura toda a igreja. A promessa da Encarnação é Deus que Se junta a cada um no seu caminho. Com Cristo, o poder de Deus está ao serviço dos mais humildes. Deus nunca desiste do homem. Em pleno verão, a festa da Assunção recorda-nos que O Senhor é fiel e vem a nós, na condição de nos recordarmos da Sua promessa e de lhE respondermos humildemente. Tudo o que sobrecarregar a nossa caminhada, o que temos a mais e o que nos falta, apaga-se hoje perante a alegria de O podermos seguir. O Senhor está connosco e por nós, no caminho. Como Maria, a Igreja chama-nos a oferecer a Cristo a beleza e a simplicidade das nossas vidas. Na Assunção de Maria, O Senhor oferece-nos já a alegria do céu.

“Meditacões Bíblicas”, trad. das Irmãs .Dominicanas de Notre-Dame de Beaufort (Supl. Panorama, Ed. Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.