DOMINGO DO SS. CORPO E SANGUE DE CRISTO – 22/JUNHO/2014

S. TOMÁS MORE e JOHN FISHER (1535). Respectivamente Chanceler de Inglaterra e bispo de Rochester, eles recusaram fazer, por fidelidade a Roma, o juramento da supremacia do rei Henrique VIII e morreram decapitados.

Deut. 8, 2-3.14b-16a ; Sal 147,12-15.19-20 ; 1Cor.10,16-17 ; João 6, 51-58

SantissimaEucaristia_KharlamovO PÃO VIVO DESCIDO DO CÉU (João 6,51-58). A festa do “Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo” (desde o séc.XIII, é fruto das querelas teológicas e devoções da Idade Média. A transformação do pão e vinho nO Corpo e Sangue de Cristo permanece hoje o maior mistério da fé, e, por isso, proclamamos solenemente na consagração: “Mistério da fé!” Na Idade Média os fiéis participavam afastados do altar da missa e raramente comungavam (todos, de pé, tentavam ver a exposição da Hóstia e do Cálice, na Sua elevação). Todavia a Igreja desde sempre afirma e crê que, no sacramento da Eucaristia, o pão se transubstancia nO Corpo de Cristo que Ele entregou, e o vinho se torna nO Sangue de Cristo derramado pela nossa salvação. Cada Eucaristia recorda a Sua morte e a última ceia, e proclama a Sua ressurreição. Quando celebramos a missa é Jesus ressuscitado que celebramos. Nesta passagem de S.João, há um número impressionante de frases que aludem á vida (ou à sua ausência):“o pão vivo”; “ele viverá eternamente”; “para que o mundo tenha a vida”; “vós não tereis a vida em vós”; “a vida eterna” ; “O Pai que está vivo” ; “Eu vivo pelO Pai” ; “viverá por Mim” ; “eles estão mortos” ; “viverá eternamente”. Esta “vida” não designa a vida sobre a terra, mas a vida que vem do céu e por isso “eterna”, semelhante à vida dO “Pai”. Ela torna-se possível possível por intermédio de Jesus (“Ele viverá por Mim). A nossa vida alimenta-se do pão que é O próprio Jesus: “Aquele que come a Minha Carne e bebe O Meu Sangue…” Sobrepõem-se dois domínios. O primeiro é o mundo, ao qual pertencem o pão e o vinho que tomamos para sustentar a vida na terra. O segundo é o mundo divino, a que pertencem O Pão e O Vinho que comemos e bebemos na Eucaristia para sustentar a vida divina. Jesus ressuscitado faz-Se nosso pão para que possamos partilhar a vida divina que Ele comunga com O Pai. Esta é uma linguagem impossível e incompreensivel fora da fé em Cristo ressuscitado. O texto de João é disto um testemunho perfeito. Só quem comer a Carne de Jesus e beber o Seu sangue “permanece” em Jesus, e Jesus nele.

“Meditações Bíblicas”, tradução das Irmãs Dominicanas de Notre-Dame de Beaufort (Supl.Panorama, Ed.Bayard, Paris). Recolha e síntese: Jorge Perloiro.