Dom Daniel

«Se a certeza da morte nos entristece, conforta-nos a esperança da Ressureição».
Faleceu o nosso querido pai Dom Daniel Henriques no dia de São Carlos Borromeu, bispo, fundador dos seminários, patrono dos catequistas e dos bispos. O seu lema era «humilitas» (humildade), assentando nela toda a sua incansável actividade pastoral. Dedicou-se de tal modo que morreu com 46 anos.
Agradecemos a Deus a presença de Dom Daniel no seminário, na formação e na direcção espiritual, nas paróquias, especialmente nas nossas, na construção da Igreja edifício e comunidade de fé, na vida missionária e catequética que tornava cada momento um testemunho da Vida, na presença junto dos doentes e enfermos, na paternidade espiritual que nos fez viver. Vivia o que nos dava, quando nos levava a beber das fontes da Água Viva».
Em 2014, no início deste mês de Novembro, Dom Daniel escrevia: «Em dias sucessivos, celebra a Igreja a Solenidade de Todos os Santos e a Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos. A uns e a outros se aplica a mesma afirmação do Apocalipse: “Felizes os que morrem no Senhor”. Se aos primeiros proclamamos bem – aventurados por participarem já na plenitude da Glória, aos segundos proclamamos felizes por procurado pautar a vida, até à hora da morte, na fidelidade ao Senhor».
Agradecemos todos os benefícios que Deus se dignou conceder-lhe durante a sua vida terrena, como sinal da Sua bondade e da comunhão dos Santos em Cristo. Que a sua alma descanse na Paz sem fim e na felicidade plena do Céu. E «a nós, que ainda vivemos na terra, Deus nos dê a consolação das palavras da fé, até ao dia em que nos encontremos todos reunidos em Cristo e possamos viver para sempre com o Pai na alegria eterna». Amen.

Pe. António Figueira