XXX DOMINGO DO TEMPO COMUM – 26/OUTUBRO/2014

SaoDemetriosDeTessalonicaS. DEMÉTRIOS DE TESSALÓNICA (séc.IV). Este santo, agora esquecido e de cuja vida pouco sabemos, foi muito popular na Idade Média. Com S.Jorge, era padroeiro das Cruzadas. A Igreja Ortodoxa da Bulgária celebra-o hoje.

Êxodo 22, 20-26 ; Sal 17, 2-3. 7. 47. 51ab ; 1 Tessalonicenses 1, 5c-10 ; Mateus 22, 34-40

QUAL É O MAlOR MANDAMENTO ? (Mat.22,34-40). Francamente! Mais uma vez se trata de pôr Jesus à prova, hoje com um doutor da Lei a interrogá-lO. A resposta de Jesus não traz novidade : Ele contenta-Se em citar a Lei. Todavia, apesar de não Se afastar da Lei, Jesus opera uma aproximação indispensavel entre o amor de Deus e o amor do próximo. Jesus abre assim uma brecha, um caminho, uma nova forma de dizer e de compreender a Lei. Jesus não diz minimamente que estes dois mandamentos sejam idênticos. Para Ele, os dois mandamentos são indissociáveis e semelhantes, em particular pela importância e urgência de os pôr em prática. O homem e Deus são inseparáveis. Não se pode eliminar um em proveito do outro. Não nos é possivel viver sem esta necessária tensão criadora entre amar a Deus e amar o nosso próximo. Amar, no sentido da Lei revisitada por Jesus, é reconhecer Deus em cada um dos irmãos. Ao duplo “tu amarás !” da Lei retomada por Jesus deve corresponder o empenhamento de cada um. Sim, eu amo a Deus! Sim, eu amo o meu próximo! Quem amar a Deus não pode economizar, num mesmo movimento, amar o seu próximo. Onde quer que Deus esteja ameaçado no homem e onde quer que o homem esteja desfigurado como imagem de Deus, há lugar para amar, em acto e em verdade. Nenhum mandamento pode forçar a nossa capacidade de amar se ela não tiver sido movida por uma escolha pessoal. Amar Deus, amar os irmãos, amar o próximo, depende dessa decisão que tomamos quando nos decidimos a amar Deus tal como Ele nos ama. Alguns pensam que os cristãos nada mais têm que a palavra amor na boca, e que uma vez pronunciada não necessitam ir mais além. Mas o amor não é um slogan! Para o discípulo dO Senhor, é um projecto! Amar Deus e o próximo aprende-se. Com Cristo, a Lei e os profetas revelam, aos que os estudam e procuram seguir, como amar-se verdadeiramente.

“Meditações Bíblicas”, trad. das Irmãs Dominicanas de Notre-Dame de Beaufort (Supl. Panorama, Ed. Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.