SÁBADO – 23/AGOSTO/2014

SantaRosaDeLimaEOMeninoSTA. ROSA DE LIMA ( -1617). Primeira santa das Américas. Na sua cidade natal de Lima (Peru), esta Terciária dominicana consagrou-se à oração, às mortificações e ao serviço dos pobres.

Ezequiel 43,1-7a ; Sal 84, 9-14 ; Mateus 23,1-12

“A GLÓRIA DO SENHOR” (Ez.43,1-7a). A glória dO Senhor tinha abandonado O Templo quando da queda de Jerusalém para acompanhar os exilados à Babilónia (Ez.10,18-22). A esperança renasceu com a perspectiva do regresso e da reconstrução do Templo : a glória dO Senhor voltaria então para o meio dos Seus. Mas o que é esta Glória, quase personificada aqui como ser gigantesco e deslumbrante? A palavra hebraica “KaVôD” evoca o peso duma presença sobre a qual é possível apoiar-se. O grego escolheu traduzi-la por “doxa”, palavra que significa opinião, mas também reputação. Assim, doxa exprime o esplendor radiante de Deus. Os dois sentidos completam-se para melhor tentar exprimir a incomparável grandeza de um Deus com O qual o homem pode contar.

“FAZ O QUE ELES DIZEM E NÃO O QUE ELES FAZEM” (Mat.23,1-12). Jesus na sua passagem sobre a terra, deu a ver o rosto de Deus revelado no Antigo Testamento : rosto de Alguém que não Se fica pelas aparências mas “vê o coração” (1 Samuel 16, 7). O que Jesus critica nos escribas e fariseus não é o ensino; ele pede até para se fazer o que eles dizem. Mas, denuncia a incoerência entre o seu discurso e o seu agir. E depois Jesus denuncia as “aparências” que se arriscam a fazer esquecer o ser : só Deus merece verdadeiramente o nome de Pai e Jesus, Seu Enviado, o nome de Mestre. Senhor, com o Teu exemplo, dá-me a força para conseguir rebaixar-me, para que Tu, e Tu apenas, me ergas.

“Meditações Bíblicas”, trad. das Ir. Dominicanas de Notre-Dame de Beaufort (Supl. Panorama, Ed. Bayard). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.