1º SÁBADO – 7/JUNHO/2014

Actos 28,16-20. 23b-24. 28-31 ; Sal10, 4. 5. 7 ; João 21, 20-25

“E ELE ?” (Jo.21,20-25). Tal como o ditado que diz, “a galinha da vizinha é sempre melhor que a minha”, haverá um ou mais momentos da vida em que poremos a questão : “E ele, Senhor?” Porque será ele mais gratificado – ao menos na aparência – com a Tua presença? Porque será a vida dele um longo rio tranquilo? Jesus responder-nos-á então: “Tu, segue-Me”. Comparar-nos aos outros pode levar-nos à inveja, ao ciúme, à tristeza. Dito isto, pode também acontecer perguntarmos a Deus porque sofrerá tanto alguém. Ele convidar-nos-á então a reconfortá-lo e a consolá-lo. Será igualmente seguir Cristo. Entre Deus e cada um há um segredo íntimo, incomunicável. Amanhã virá O Espírito Santo. Da mesma forma que as crianças, na vigília do Natal, pedem presentes, também as crianças de Deus que somos hoje estão convidadas a mostrar os seus desejos Àquele que tudo pode dar. Entre outros pedidos seria bom que fizéssemos um : a graça de respeitarmos e favorecermos o mais possível a intimidade profunda, única, com Deus, daqueles que nos são próximos.

Meditações Bíblicas”, trad. das Irmãs Dominicanas de Notre-Dame de Beaufort (Supl. Panorama, Ed. Bayard, Paris). Recolha e síntese: Jorge Perloiro.